16 de abril de 2018

O Cabo Espichel

É um lugar lindo, perto de Sesimbra, distrito de Setúbal e guarda uma série de histórias antigas e cheias de interesse, onde a lenda se mistura com factos, fazendo deste lugar, um sítio muito especial desde tempos bastante remotos.
Quando lá chegamos, a primeira coisa em que reparamos é no outrora magestoso Santuário da Nossa Senhora do Cabo. É composto por uma igreja e por dois edifícios laterais que serviam de abrigo e davam hospedagem aos peregrinos, nos tempos em que este lugar eram ponto de referência para quem vinha de longe e aqui descansava de muitos dias de caminho, uma vez que este foi um dos mais importantes pontos de peregrinação a partir do séc. XV no nosso país.
É uma pena que estas edificações estejam ao abandono, apenas a Igreja se encontra em bom estado sendo usada normalmente em celebrações religiosas. Os espaços laterais estão em ruinas e foram emparedados para que conservem pelo menos as paredes exteriores. Mas acredito que no futuro serão restaurados, assim haja verba disponível.
 




Mesmo ao lado está a Ermida da Memória. Na sequência de uma lenda sobre a Nossa Senhora foi ali erigida e embora não esteja em perfeito estado de conservação, mantém uma beleza peculiar, graças também à sua localização mesmo acima das escarpas e com uma paisagem impressionante.




Daqui mesmo vemos o farol do Cabo Espichel ao longe.

 
Construído no séc. XVIII, é através de uma estrada de terra batida que conseguimos lá chegar. Não é complicado até porque, e embora tivesse chovido, o caminho até se faz bem não havendo muitos buracos a assinalar.





Muito mais haveria a dizer. Este é realmente um lugar  fantástico, cheio de histórias e lendas, onde se encontram pegadas de dinossauro e onde a presença histórica e religiosa é por demais relevante.

Uma paisagem maravilhosa, um local onde se respira ar puro e onde apetece sempre voltar.




Página de facebook: aqui

3 de abril de 2018

E quando se pretende homenagear os animais que amamos? Uma boa ideia é uma pregadeira para ter sempre por perto. Foi o que fez a cliente que encomendou estas pregadeiras fofinhas. Uma de cada animal de estimação.


Quantas formas pode ter o amor?



Página de facebook: aqui

31 de março de 2018

O Assobiador

Quando há uns dias vi na televisão que um sobreiro tinha ganho uma distinção a nível mundial estava longe de imaginar que iria vê-lo de perto em breve. Por acaso calhou ir para aqueles lados e de repente reparámos nos letreiros que indicavam o lugar do Assobiador. Foi assim que, mesmo debaixo de chuva, pude sentir esta árvore única e impressionante.
 



Com uma copa gigante, é indescritível a sensação de abrigo que proporciona. Milhares de ramos entrelaçados no ar cobrem uma área considerável e com certeza proporcionam uma sombra acolhedora nos dias ensolarados, que não foi o caso. Ainda assim, lá debaixo quase não se notava a chuva.


Chamam-lhe Assobiador porque a sua copa abriga centenas de pássaros, o que dá para imaginar a sonoridade quando todos se instalam e está situado em Águas de Moura, concelho de Palmela em Portugal. 



Já fazia parte do Guiness por ser considerado o maior sobreiro do mundo e, a 21 de Março último este sobreiro foi distinguido também como a Árvore Europeia do Ano. Proposto a concurso pela  União da Floresta Mediterrânica (UNAC) fez parte de uma lista submetida a votação num concurso aberto à participação de todos através do voto online e onde a  Environmental Partnership Association (EPA)  pretende distinguir anualmente a árvore que detenha a história de maior interesse, conforme as regras do certame.

 
Já era bem conhecida da população local, ou não lhe chamassem também o sobreiro casamenteiro, e agora ficou famosa em todo o lado. É assim a vida de um sobreiro antigo mas muito bem conservado.


Página de facebook: aqui

21 de março de 2018

Isto Não é Uma História Sobre Afonso Henriques - review

Hoje trago uma review sobre o livro de que falei há uns dias e ainda uma novidade. Como diz a sua autora, Sandra Clara Catarino: "É uma ferramenta para brincar e para rir. Para imaginar e partilhar...Uma ferramenta que é um livro".
 

As páginas são cheias de cor e os desenhos simples e apelativos ajudam a construir uma narrativa rimada que vai contando as aventuras e desventuras do rei.



Mas não é tudo! Quando a história acaba, uma outra começa. As páginas seguintes envolvem ainda mais o pequeno leitor e torna-o participativo. Tem jogos, passatempos  e... bonecos para recortar e criar a sua própria história. Lembram-se do teatrinho de fantoches na apresentação do livro? Pois é! Os pais e os filhos vão poder fazê-lo em casa, tornando assim o livro na tal ferramenta que (re)conta uma história que é afinal a nossa.
Só mesmo tendo o livro nas mãos para perceber como pode ser uma ajuda preciosa para colocar crianças e adultos em sintonia.



no post anterior repararam naquele D. Afonso Henriques de feltro mesmo ali o tempo todo? Surpresa!!! Coisas de Feltro deu vida ao herói do livro e tive a honra de construir um fantoche que acompanhará a autora nas próximas apresentações ao vivo.

 
Foi um trabalho que me deu muito alegria e onde tive o cuidado de captar a expressão e ser o mais fiel possível ao desenho da autora. Nem sempre é fácil passar um desenho a um boneco 3 D mas a Sandra Catarino aprovou-o integralmente e existe a vontade de o multiplicar e fazer chegar a todo o lado. O que acham?
 




Página de facebook: aqui

19 de março de 2018

Isto Não é Uma História Sobre Afonso Henriques

E como vos tinha anunciado, no passado sábado foi o lançamento de um livro muito especial.

Isto Não é Uma História Sobre Afonso Henriques de Sandra Clara Catarino levou-nos até ao número 57 da Rua de Cascais, em Lisboa, onde funciona o Chiado Café Literário.
É uma sala muito bonita com um ambiente inspirador onde assistimos à apresentação verdadeiramente original do livro que promete fazer as delícias dos mais novos.
 


Sandra Clara Catarino preparou uma apresentação deliciosa até ao mais pequeno pormenor. A locução esteve a cargo de uma voz da rádio, Daniela Azevedo que leu as aventuras do rei, enquanto assistíamos à sua representação num teatrinho mesmo ali. Figurinhas de papel pareciam saltar das páginas do livro, manuseadas pela própria autora.

 

 
 
No final houve sessão de autógrafos e muito boa disposição. E foram muitos os que não quiseram deixar de ter o seu exemplar com uma dedicatória.
 

 
Este livro já se encontra à venda e poderá ser adquirido na Chiado Editora, na Wook, na FNAC ou na Bertrand. Siga o link e encomende on line. Receberá um exemplar comodamente em sua casa.


 
 
Página de facebook: aqui

Pai

Havendo tanto para dizer, apenas quero deixar aqui, hoje, um simples testemunho de amor.





página de facebook; aqui

12 de março de 2018

Não percam

No próximo sábado, pelas 16:00 h.  vai ser lançado o livro "Isto não é uma história sobre Afonso Henriques", de Sandra Clara Catarino.
 


Se ficaram curiosos com o título, não podem perder esta novidade no mercado.
 
Vai ser em Lisboa (a morada está no cartaz) e quem estiver por perto apareça também, e não perca a oportunidade de adquirir um livro autografado pela autora, que vai estar presente neste lançamento de uma forma muito original.
 
Eu vou lá estar e prometo contar-vos tudo.
 
 
 
Página de facebook: aqui
 
 

5 de fevereiro de 2018

World Nutella Day

Diz que hoje é o dia mundial da Nutella... então aqui fica a minha homenagem. De vez em quando gosto de fazer assim uma foto mais produzida e achei piada saber que este dia se comemora. Fui ao baú digital e lembrei-me disto.
 



Página de facebook: aqui

8 de janeiro de 2018

Sim, está frio

Gosto da natureza em toda a sua amplitude. Se por um lado o sol e o calor nos permitem recarregar baterias, o frio e o inverno também têm a sua beleza. Um sol frio de inverno dá-nos esperança, um mar revolto lembra-nos das nossas próprias fragilidades. Foi com esta ideia que escolhi estas fotos de Peniche e do Baleal que captei no fim de semana e que hoje deixo aqui. Importante é ver beleza em tudo. É o que eu penso.
 
A marina de Peniche

Nem dá para imaginar o frio...

Forte de Peniche

Mar bravio

Uma rocha com efeitos visíveis da erosão


Ao longe avistam-se as Berlengas



Do Baleal avistamos Peniche
 
Um dia que começou com muito sol e que terminou com vento e algum chuvisco. E temperaturas a rondar os 5º. Vivam os casacos, os cachecóis e as luvas!




Página de facebook: aqui

1 de janeiro de 2018

2018



Um novo ano que agora se inicia! Preparados para os próximos 365 dias? Vamos lá!!!!!!
 
 
 
 
Página de facebook: aqui

22 de dezembro de 2017

Feliz Natal

Venho desejar um feliz Natal e um excelente Ano Novo. Que os vossos melhores sonhos se realizem.
 




Página de facebook: aqui

5 de dezembro de 2017

Bolo de Fubá

Tem um cheirinho delicioso, lembra o campo e a preguiça. Sabe tão bem acompanhado com um chá ou café bem quentinho enquanto não se pensa em mais nada. É para saborear devidamente, pois a sua textura fofa merece ser apreciada com a calma de um livro ou na companhia de uma boa conversa. 
 



 
Costumo fazer tendo como medida uma caneca média. Mas como poderia levantar dúvidas com o tamanho da caneca, resolvi passar a gramas. Fui colocando no copo medidor, outro acessório que utilizo em vez da balança, e assim aqui está a receita, tal como faço sempre. Este fubá comprei numa loja que descobri à pouco tempo, que serve produtos confecionados mas também vende os ingredientes para fazer os pratos típicos brasileiros. Noutra altura, teria feito o bolo com farinha de milho, que se compra em qualquer mercearia ou supermercado nacional.
 
150g de fubá (farinha de milho)
120g de farinha de trigo
1 colher e meia de fermento em pó
200g de manteiga
270g de açúcar
3 ovos
125 ml de leite misturado com 1 colher (sopa) de vinagre

Bata a manteiga com o açúcar na velocidade máxima da batedeira até obter uma mistura cremosa. Adicione as gemas e continue a bater até ter uma consistência homogénea. Aos poucos peneire as farinhas com o fermento sobre este creme e vá mexendo até estar tudo bem incorporado. Acrescente o leite que entretanto terá coalhado ligeiramente. Bata as claras em castelo e adicione a esta mistura com o auxílio da vara de arames. Suavemente para não perderem volume.

Vai ao forno pré-aquecido a 180º em forma untada e enfarinhada, durante uns 35 minutos (este tempo varia conforme os fornos).
Desenforme e… Bom apetite



Página de facebook: aqui

2 de dezembro de 2017

Gingerbread


Já uma vez contei aqui a história do Gingerbread Man. É um boneco do qual gosto imenso, nem sei bem porquê, mas são muitos anos a ver filmes americanos com toda aquela atmosfera tão natalícia e estas coisas acabam por ficar. Tanto assim que resolvi recriar a proposta da Tilda. Fiz com 17 cm de altura e ficou esta ternura que a foto mostra.
 
Bem querido para enfeitar o Natal ou para um miminho de oferta. Preparo-me para fazer mais, ao estilo fornada. Encomendem, ainda vão a tempo.



Página de facebook: aqui